SINTECT-MA ORIENTA TRABALHADORES A BUSCAREM AJUDA EM CASO DE TRANSFERÊNCIA CONTRA A VONTADE


PUBLICADA EM 04 DE JANEIRO DE 2019

O Sindicato tomou conhecimento de que A GESTÃO REGIONAL 02 está enviando e-mails intimidatórios para as agências onde não estará funcionando banco postal, informando que devido ao redimensionamento de pessoal estará alocando os trabalhadores de acordo com as suas  necessidades, colocando a desculpa de seguir o plano estratégico da mesma.

Com isso, a empresa estará “viabilizando” a transferência, para agências onde os serviços do Banco Postal foram desativados. Vale ressaltar que, nas agências em destaque, o trabalhador deverá assumir cumulativamente o cargo de atendente e a função de gestor (sem gratificação do BP),vergonhosamente enumerando várias agências de sua alçada ao invés de chamar a fila de espera do concurso de 2011 que ainda está vigente.

A empresa alega que essa é uma medida necessária para que seja mantida a sua sustentabilidade e a empregabilidade do trabalhador.(o empregado que não acatar ficará desempregado se não assumir o convite? é isso mesmo?).

Para isso, a empresa disponibilizou uma lista com os nomes das agências e em tom de ameaça, deu prazo de até as 12:00 do dia 02 de janeiro, para que os trabalhadores se manifestassem dando seus nomes e a localidade para a qual deverão ser transferidos.

No caso não haver manifestação por parte do trabalhador, será interpretado como aceitação de que,
o mesmo seja alocado para qualquer uma das cidades dentro do grupo de agências escolhida por ele quando fez sua inscrição para o concurso público em que ele foi aprovado. Vale lembrar que cada trabalhador tem sua estabilidade garantida NÃO PARA AS CIDADES QUE ELE ESCOLHEU NO CONCURSO E SIM, ONDE ELE ESTÁ LOTADO.

Diante dessa situação, o SINDICATO ALERTA aos trabalhadores para que, no caso de essas ameaças se concretizarem contra a sua vontade, que estes busquem o sindicato para que sejam tomadas as medidas administrativas e judiciais cabíveis.

Orientamos também que não assinem ou concordem com nada que estejam em dúvida ou que prejudique sua vida social ou familiar.

Da mesma forma, em outras situações em que o trabalhador se sinta prejudicado, orientamos que procure o Sindicato, a fim de evitar transtornos ainda maiores futuramente e para que tenha resguardados os direitos que possui enquanto trabalhador.

Notícias Relacionadas

veja também em nosso site