SINTECT-MA NOTA DE REPÚDIO


PUBLICADO EM 26 DE SETEMBRO DE 2019

O SINTECT-MA repudia a atitude do governo, na pessoa tanto do secretário de Desestatização, Salim Mattar quanto do ministro da economia Paulo Guedes, que vêm propagando informações falsas sobre as empresas públicas brasileiras, entre elas os Correios, numa clara tentativa de facilitar o já iniciado processo de privatização.

Antes mesmo do anúncio da listagem com o nome das estatais que serão privatizadas pelo governo, já eram propagadas notícias envolvendo as mesmas e após o comunicado oficial a situação ficou ainda pior. É um mar de fake news por todos os lados, na tentativa de reforçar a “necessidade” de venda dessas empresas que, segundo o governo só servem pra dar prejuízo aos cofres públicos e ao povo brasileiro.

Segundo eles repetem como se fosse um mantra, a venda destas estatais brasileiras, como Correios, Petrobras, Eletrobras por exemplo, faria a economia voltar a crescer, uma vez que elas só dão prejuízo., o que não passa de mais uma mentira intencional desse governo.

Diante disso, é necessário que REPUDIEMOS tais atitudes que vêm carregadas de notícias FALSAS às quais a ÚNICA intenção é fazer com que as pessoas comprem a ideia do governo como se fosse a salvação para a economia do país quando na verdade a privatização trará além de perdas diretas ao país, causará o aumento (já bastante elevado) do número de desempregados. Sendo assim? Como a economia cresce em um país onde só aumenta o desemprego? Essa conta não vai fechar nunca.

Se faz necessário que lutemos pela preservação do patrimônio nacional e da nossa soberania, não vendendo aquilo que é do povo brasileiro.
Lutemos pela preservação dos empregos de milhares de trabalhadores e trabalhadoras.
Lutemos pela manutenção dos serviços que cada uma dessas empresas entrega aos brasileiros.
Lutemos contras as mentiras deste governo entreguista.

DIRETORIA COLEGIADA DO SINTECT-MA

Compartilhe agora com seus amigos

Notícias Relacionadas

veja também em nosso site

Campanha Salarial rodapé do post

Campanha Salarial rodapé do post