JURÍDICO DO SINTECT-MA CONSEGUE TUTELA DE URGÊNCIA QUE MANTÉM BENEFÍCIO PARA EMPREGADOS QUE POSSUEM DEPENDENTES COM DEFICIÊNCIA


Publicada dia 18/12/2020 17:29

Tamanho Fonte:

PUBLICADO EM 18 DE DEZEMBRO DE 2020

O SINTECT-MA moveu ação em razão da suspensão pelo STF dos efeitos da cláusula 79ª do último dissídio coletivo de trabalho e do consequente indeferimento pelo TST da manutenção da cláusula 48ª do dissídio coletivo 2019/2020 em 31.07.2020, o direito dos empregados que possuem dependentes com deficiência a benefício específico previsto no regulamento empresarial.

Na ação, o sindicato alegou ainda que a revogação do benefício previsto não pode ter efeito para os empregados já que, como dito, encontra-se o direito previsto não só nos documentos normativos, mas, também, desde 2012, no próprio regulamento empresarial (MANUAL DE PESSOAL – MANPES – Mód.01 –Cap.002 – ANEXO 35).

Dessa forma, requereu a tutela de urgência a fim de que a empresa, seja obrigada a manter o benefício previsto no MANPES.

Observe-se que, independentemente de existência de acordo, convenção ou dissídio coletivo estabelecendo o direito que aqui discutido, esse direito tem previsão em regulamento empresarial.

Por sua vez, as vantagens concedidas aos empregados por meio de regulamento de empresa passam a fazer parte do contrato de trabalho e, por isso, não podem ser revogadas em prejuízo dos trabalhadores que foram admitidos durante a sua vigência.

Vale ressaltar em relação ao evidente perigo da demora, que a suspensão do direito tem real poder de prejudicar a subsistência das famílias dos empregados que possuem dependentes com alguma deficiência, já que, desde muito, contavam com o benefício instituído e concedido para o sustento familiar.

Registre-se que, para os empregados novos, ou seja, os admitidos após a revogação do benefício (após 31 de julho de 2020), portanto, não há que se falar no direito ao benefício, nem mesmo sob o argumento da ultratividade das normas coletivas anteriores, tendo em vista o que agora disciplinado no novo § 3º, do art.614, da CLT.

Dessa forma, foi deferido em favor do SINTECT-MA ao pedido de tutela de urgência para determinar que a empresa mantenha o cumprimento do MANUAL DE PESSOAL – MANPES – MÓDULO 01 –CAPÍTULO 002 – ANEXO 35, que concede aos empregados que possuam dependentes com deficiência, o benefício nos moldes previstos, sob pena de multa de R$ 200,00 por dia e por empregado prejudicado, a ser revertido aos mesmos.

Observe-se que a obrigação de fazer não se aplica aos empregados admitidos a partir de 01.08.2020, como já foi dito anteriormente.

Com informações do jurídico do SINTECT-MA

Compartilhe agora com seus amigos

Notícias Relacionadas

ECT DIVULGA DATA DE PAGAMENTO DE PLR

ECT DIVULGA DATA DE PAGAMENTO DE PLR

Após reunião extraordinária do Conselho de Administração dos Correios no dia 20/09, foi aprovado o pagamento da PLR 2021; os valores serão creditados no próximo dia 30 de setembro ...