Foi um dos momentos mais esperado do  VII Congresso da Findect, quando os trabalhadores ali reunidos puderam levar seus questionamentos ao Presidente da Postal Saúde, Ariovaldo Câmara, que participou da mesa de debates no último dia do Congresso, em resposta à solicitação da FINDECT, com relação aos descredenciamentos de odontólogos da rede de assistência médica dos Trabalhadores dos Correios.

Ariovaldo informou que a situação foi regularizada na última terça-feira (22) e segundo ele, os descredenciamentos estavam acontecendo devido à falta de pagamento aos odontólogos, que estavam há meses sem receber seu repasse mensal. 

Durante a “sabatina”  a qual foi submetido ele esclareceu que o problema foi causado devido ao repasse da Empresa para a Postal Saúde ser menor do que deveria. Isso gerou, segundo ele, um efeito cascata nas contas da administradora do plano de saúde dos Ecetistas. 

Um ponto bastante discutido também foi a falta de informação sobre a rede credenciada. Os trabalhadores reclamaram que a comunicação é tão deficiente, que por vezes até mesmo as clínicas e hospitais informados pela própria postal já estão descredenciados ou mesmo com pagamento suspenso e por isso, não realizando o atendimento. 

Wedson Soares, Diretor do SINTECT-MA, questionou a Postal Saúde com relação à redução da rede credenciada no Maranhão. “Nós perdemos diversas clínicas, laboratórios e hospitais no estado. Além disso, queremos saber porque ainda existe o loteamento de cargos dentro da Postal Saúde, a exemplo de denúncia feita pelo Sindicato. Isso é um absurdo!”, afirma o dirigente. 

No que se refere ao pagamento de mensalidades, o departamento jurídico da Federação está concluindo a denúncia à Organização Internacional do Trabalho (OIT), questionando a decisão do TST que alterou a cláusula 28 do Acordo Coletivo de Trabalho, assinado dentro do próprio tribunal. 

O Secretário geral do SINTECT-MA, Márcio Martins falou em relação aos boletos da Postal Saúde, que vêm sem extrato e isso dificulta principalmente para os idosos. O mesmo sugeriu que fosse criada uma tabela de valores dos serviços por estado, para que os trabalhadores pudessem fazer o comparativo de preço na hora de optar por esse ou aquele credenciado, buscando assim o que for mais acessível a ele. Orienta também que o trabalhador passe por constrangimento devido à suspensão de serviços da Postal, procure jurídico do Sindicato para entrar com ação por danos morais e materiais.

O Diretor da Findect, Wilson Araújo, cobrou de Ariovaldo a sua vinda ao Maranhão, que deveria ter acontecido há pelo menos um ano e meio atrás, e da necessidade de que ele venha para que seja feita a ampliação da rede de atendimento no estado.

A Federação solicita aos Trabalhadores para que encaminhem todas as denúncias de falhas no atendimento da rede da Postal Saúde. Os Sindicatos filiados foram orientados a reunirem as informações junto à base, para contribuir com a ação jurídica da FINDECT. 

 Com informações da FINDECT

Representantes dos Trabalhadores debatem pauta de reivindicações, e ações da categoria.

 

Na manhã da última segunda-feira (21), foi dada a largada para a campanha Salarial 2018/2019, com o início das discussões no VII Congresso da FINDECT. No primeiro, dos 3 dias de atividades, foi o momento em que os Diretores, representantes dos Trabalhadores, levaram as demandas e reivindicações da categoria, para a construção da Pauta de Reivindicações.

Participam do congresso, os companheiros representantes dos Trabalhadores nas bases da FINDECT (São Paulo, Rio de Janeiro, Bauru, Tocantins e Maranhão), e também camaradas de outras bases, contribuindo muito para o debate.

“A categoria está apreensiva. As ameaças de privatização, de retirada de direitos, fechamento de agência e demissões, devem ser motivos para entrarmos juntos nessa campanha salarial. Somente com a união da base, é que teremos força para barrar qualquer retrocesso, e avançar na conquista de direitos e benefícios”, afirma o Presidente da FINDECT, José Aparecido Gimenes Gandara.

Anfitrião do congresso, e com determinação de conquistar a vitória na categoria, o vice-presidente da FINDECT, e presidente do sintect-sp, Elias Cesário Brito (Diviza), criticou os efeitos da reforma Trabalhista, e o temor criado na categoria. “Nós vamos pra luta. E não temos medo de ameaças de cortes de direitos e benefícios. Garantimos diversos direitos e benefícios no acordo coletivo de Trabalho, e não vamos abrir mãos. Se mexerem conosco, vão ter de aguentar a pressão dos mais de 100 mil Trabalhadores dos Correios”.

DIEESE APRESENTA ANÁLISE ECONÔMICA E PROJEÇÃO DA INFLAÇÃO PARA A DATA-BASE

No período da tarde, o técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômico (DIEESE), Ilmar Ferreira, trouxe ao debate informações da economia nacional, para contribuir para o debate.

Ilmar analisou os resultados e expectativas financeiras da ECT para este ano, além dos impactos da conjuntura econômica do Brasil no salários dos Trabalhadores, e Trabalhadoras Ecetistas.

De acordo com o técnico, a projeção de inflação para agosto de 2018 é de 3%. Ilmar destacou, ainda, os resultados negativos da economia brasileira. “ O trabalho informal aumentou muito no último ano e, somando a isso, houve diminuição do número de trabalhadores com carteira assinada.”

Ronaldo Martins, secretário geral da FINDECT, e presidente do SINTECT-RJ, ressaltou que os resultados são apenas o principio do terror criado pela reforma Trabalhista. “O governo golpista, de Michel Temer, promoveu um duro ataque a classe trabalhadora. Só conseguiremos reverter os ataques com a eleição de representantes da classe trabalhadora para o congresso, senado e presidência em 2018″.

REFORMA TRABALHISTA COLOCA EM RISCO EXISTÊNCIA DOS SINDICATOS

Para contribuir com a discussão sobre a reforma trabalhista, aprovada em 2017 pelo congresso nacional, o Desembargador do TRT-15, Dr. Luiz Henrique Rafael, trouxe informações importantes para a categoria.

Segundo ele, a reforma Trabalhista traz grandes prejuízos aos Brasileiros, pois “ela permite a terceirização irrestrita e promove o fim das representações sindicais”.

Sabe-se que a grande imprensa, no Brasil, faz discurso positivo sobre a reforma, utilizando-se de inverdades e manipulações na tentativa de enganar os Trabalhadores e Trabalhadoras. Por isso, “é importante a discussão completa e aprofundada sobre a reforma, a fim de trazer a luz a verdade, e fortalecer a luta e união dos Trabalhadores”, afirma o diretor de imprensa da Findect, Douglas Melo.

DEPARTAMENTO JURÍDICO DA FINDECT CONQUISTA VITÓRIA PARA OS TRABALHADORES ECETISTAS

Para esclarecer as dúvidas, e trazer explicações e informações sobre ações da FINDECT, o advogado da Federação, Dr. Marcos Vinicius Gimenes, esclarece o trabalho do jurídico nos últimos meses.

Na última semana, uma decisão do TRT-15 garantiu o direito dos Trabalhadores da base da FINDECT a usufruir das férias. “Em caso de negativa, o Trabalhador terá direito a uma multa de R$1000,00 ao dia, em virtude dos danos causados pela ECT“, explica o advogado.

Além desta ação, também foram discutidas as ações referentes ao Adicional de periculosidade para os motociclistas, que está no Tribunal superior do Trabalho, e também o andamento dos embargos da decisão que alterou a cláusula da assistência médica da categoria.

“Apos o resultado dos embargos, nós iremos recorrer da decisão no STF, e também apresentar denuncia junto a organização internacional do trabalho (OIT). Isso porque essa decisão do TST abriu um precedente perigoso para os Trabalhadores Ecetistas, e também para os companheiros de outras categorias”, finaliza o diretor jurídico, e presidente do SINTECT-TO, José Aparecido Rufino.

Nesta terça e quarta-feira, o congresso tem continuidade. Ainda serão discutidos outros assuntos de grande importância para a categoria, como saúde e segurança do Trabalho, questão das Mulheres, Racial, anistia e entrega matutina.

“O congresso é muito importante para a categoria, pois é o momento onde reunimos as reivindicações dos Trabalhadores em todo o Brasil, e construímos uma pauta comum para reivindicarmos direitos e benefícios na campanha Salarial deste ano”, conclui Márcio Martins, diretor de políticas jovens, e Secretário geral do SINTECT-MA.

Trabalhadoras dos Correios estiveram reunidas em São Paulo, no 3º Encontro de mulheres da Federação Interestadual dos Sindicatos de Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios (FINDECT) nos dias 19 e 20 de maio, sob o tema “Fortalecendo a luta das mulheres”.

Durante o encontro, temas de  grande importância para as mulheres foram debatidos, entre eles  conjuntura política nacional e de Correios, Saúde da mulher, Postal Saúde, ameaças de demissão e fechamento de agências, além da recente Reforma Trabalhista que suprime direitos trabalhistas.

A mesa de abertura contou com a presença dos presidentes dos Sindicatos ligados à FINDECT e as dirigentes das secretarias de gênero. Como anfitrião do evento, Elias Diviza, presidente do Sindicato de São Paulo e vice-presidente da FINDECT foi o responsável pelo acolhimento das participantes.

Na ocasião, palestraram a Deputada Estadual do PCdoB/SP, Leci Brandão, junto com a Secretária de Mulheres da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) – seção SP, Gicélia Bittencourt e a Vice-presidenta da União Brasileira de Mulheres (UBM), Cláudia Rodrigues, falaram às participantes sobre a situação política nacional e como ela interfere na vida das mulheres trabalhadoras.

Cláudia Rodrigues registrou que a UBM (União Brasileira de Mulheres) é parceira das trabalhadoras ecetistas, na suas lutas em defesa da empresa pública e de integração nacional. Ao se referir à importância da empresa para a população brasileira, a dirigente feminista disse que trabalhará pela mobilização. “Vamos ocupar os Correios e não vamos deixar privatizar. É necessário darmos o troco nas urnas para aqueles que têm sucateado o nosso país e eleger alguém que governe para os trabalhadores”, disse.

Gicélia Bittencourt, Presidente da Secretaria de Mulheres da CTB-SP falou sobre a violência contra a mulher, inclusive em seu local de trabalho. Parabenizou as mulheres trabalhadoras pela coragem de lutar dia após dia pelos seus direitos, contra o retrocesso e do quanto se faz necessária essa luta, para mudar o quadro político atual.  “Precisamos lutar pelos nossos direitos como mulher e contra o capital estrangeiro, afirma Gicélia.

Reforma Trabalhista e o Direito das Mulheres

A Reforma Trabalhista, responsável por suprimir direitos de toda a classe trabalhadora, atinge de maneira contundente os direitos das mulheres trabalhadoras. Por isso, o tema teve destaque no segundo painel do Encontro de Mulheres da FINDECT e contou com a palestra da cientista política e social, Dra. Silvia Helena Grassi de Freitas e da Desembargadora Ivani Bramante.

“A lógica da Reforma Trabalhista é a da flexibilização dos direitos duramente conquistados pelos trabalhadores, por exemplo, com a terceirização que é seguida da contratação intermitente (chama o trabalhador quando precisa e ele recebe por hora trabalhada). Imagine isso acontecendo nos correios”, iniciou falando a Desembargadora Ivani Bramante.

Além disso, tem o tele trabalho (trabalhador é chamado através de um aplicativo, uma espécie de ‘uber’ trabalho), sem vínculo empregatício, ou seja, sem contratação, FGTS entre outros. “A Reforma trouxe total precarização e o Sindicato foi colocado de lado, assim como a Justiça do Trabalho e o Ministério Público do Trabalho.

Ivani defendeu a criação de comissões dentro dos locais de trabalho, com a tarefa de realizar a defesa dos direitos da mulher. “Só havendo representatividade da mulher conseguiremos regulamentação nos Acordos Coletivos de Trabalho para as questões específicas da mulher, como o pagamento da licença maternidade de risco, entre outras”, sugeriu.

Em relação à falta do imposto sindical, é necessário que os Sindicatos façam uma campanha maciça de filiação, para suprir a ausência do imposto que também é um importante instrumento na luta, defendeu a Desembargadora.

Sobre a saúde da mulher, a Drª Ana Flávia Boni falou sobre a Saúde das mulheres e a importância da mulher cuidar da sua saúde, uma vez que em grande parte das vezes ela é a responsável por cuidar da saúde de toda a família e deixa a sua própria de lado, devido às atribuições que ela tem em casa e no mercado de trabalho.

“É necessário que ela fique atenta aos sinais que o corpo dá, muitas vezes silenciosos para prevenir as doenças”, afirmou.

A Dra. Aline Oliveira, médica do Coletivo Feminista Sexualidade e Saúde complementou, falando da importância dos cuidados com a saúde da mulher e de ela conhecer o próprio corpo, por ser algo que ajuda prevenir a ocorrência de doenças. Ela chama atenção para a importância de uma alimentação saudável, evitar excessos, realizar atividades físicas e mais informações para evitar com que as mulheres adoeçam.

Silvana Azeredo e Débora Henrique, Diretoras da FINDECT fizeram uma apresentação a respeito da atual conjuntura da empresa, diante da política de redução de pessoal e direitos históricos, extinção de cargos e fechamento de agências.

As dirigentes chamaram a atenção para a necessidade de unidade da categoria, com vistas à Campanha Salarial e a melhoria do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), uma vez que a Reforma Trabalhista que já está em vigor, fortalece o papel da Empresa.

De acordo com Silvana, olhando pelo retrovisor, se percebe o retrocesso. Com falta de oportunidade de trabalho, perde-se as oportunidades de uma vida melhor..

“Esse ano tem sido de muitas lutas, perdas e retrocessos, mas a mudança ainda pode vir, depende de cada trabalhador se engajar na luta e dar o seu voto com consciência em outubro. A luta continua e depende de cada um fazer a diferença e buscar um caminho”, conclamou Silvana.

Sônia Corrêa e Adilma Araújo

Federação exige apresentação de balanço financeiro completo, e a interrupção do estudo que envolve fechamento de unidades e demissões motivadas

Nos últimos dias, uma enxurrada de informações e notícias, nos principais veículos da mídia nacional, tem gerado apreensão nos Trabalhadores dos Correios. Após o vazamento de  documento em que estão declaradas as maldades da atual gestão – como o fechamento de 513 agências, e demissão de mais de 5000 funcionários, o Ministro das Comunicações, Gilberto Kassab, afirmou que os Correios apresentaram lucro no ano de 2017. Frente ao terrorismo na gestão da Empresa, sob o comando do PSD, a FINDECT denunciou os posicionamentos recentes da direção e solicitou o apoio imediato dos Deputados e Senadores.

A notícia da decisão que envolve o fechamento de agências e demissões motivadas foi recebida com grande preocupação pelos Trabalhadores, e também pela população. Isso porque ela deixa clara a intenção do governo em sucatear para privatizar. Além disso, a informação envolvendo os resultados financeiros da Empresa levantou grandes polêmicas, como a suposta maquiagem de informações, e manobras contábeis que levaram ao alegado déficit, nos anos anteriores, e o suposto resultado positivo em 2017.

Para entender o rumo que as ações dentro da Empresa tem tomado, é importante mirar o passado. No último dia 6, completaram 21 anos da venda da Vale do Rio Doce (hoje apenas Vale). O valor da venda foi de 3,3 bilhões de reais, quando somente as suas reservas minerais eram calculadas em mais de R$ 100 bilhões à época. O prejuízo astronômico ficou para a população brasileira, que assiste novamente a investida do capital internacional no Brasil.

A categoria não pode, e nem vai assistir, de braços cruzados, o desmonte e as ameaças ao futuro dos empregos, e de todas as conquistas históricas de direitos e benefícios. Por isso, a Federação protocolou ofício na câmara dos Deputados, e no Senado Federal, solicitando audiência pública e reativação da Frente Parlamentar Mista em defesa dos Correios.

CONFIRA O OFÍCIO PROTOCOLADO NA CÂMARA

“Neste momento político, o apoio de parlamentares é de grande importância. Estamos em ano eleitoral, a população está de olho nas ações de seus representantes. A ameaça aos Correios coloca em risco a soberania do Estado brasileiro, e gera enormes prejuízos a todos os cidadãos”, afirma o Presidente da FINDECT, José Aparecido Gimenes Gandara.

Além disso, a Federação também solicitou, através de ofício, a apresentação das demonstrações financeiras do exercício de 2017. “Somente com este documento, aprovado por 3 votos a 1 na reunião do Conselho de Administração, em nossas mãos, poderemos analisar e avaliar qual a “mágica” realizada pela gestão da Empresa”, reforça Gandara.

CONFIRA O OFÍCIO DE SOLICITAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

PARLAMENTARES DEMONSTRAM APOIO À CATEGORIA ECETISTA:

A Federação, e os Sindicatos filiados (São Paulo, Rio de Janeiro, Bauru, Tocantins e Maranhão), buscaram o diálogo com deputados e senadores. Durante a semana, os políticos utilizaram de seu tempo na tribuna para defender os interesses dos trabalhadores, e repudiar as ameaças de cortes e demissões. O Deputado Orlando Silva (PCdoB), por exemplo, questionou os objetivos da gestão dos Correios.

Há claramente um processo de sucateamento da empresa. (…) Nos últimos dois anos perdemos 10 mil trabalhadores dos Correios, com o fechamento de 513 agências, mais de cinco mil trabalhadores serão postos no olho da rua. (…) O mesmo Michel Temer que desmonta o Estado brasileiro, privatizando empresas estratégicas para o desenvolvimento nacional, tenta destruir os Correios (…) Há uma luta, há resistência dos trabalhadores dos Correios de todo Brasil e esse ataque será respondido com mais mobilização, mais luta, talvez com mais greves”, disse o parlamentar.

CONFIRA O OFÍCIO SOLICITANDO A INTERRUPÇÃO DO FECHAMENTO DE AGÊNCIAS

O Deputado Leonardo Monteiro (PT), presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Correios, também manifestou apoio aos Trabalhadores, e se mostrou solidário ao momento que vive a categoria ecetista. O parlamentar protocolou dois requerimentos de audiência pública nas Comissões de Trabalho e de Legislação Participativa da Câmara dos Deputados.

Ainda, o Senador Paulo Rocha (PT), recebeu com atenção o ofício da FINDECT solicitando a reabertura dos trabalhos da Frente Parlamentar. Na última quarta-feira, o parlamentar utilizou da Tribuna para também manifestar o apoio aos mais de 100 mil Trabalhadores, e comprometeu-se com o apoio do Senado contra o fechamento das mais de 500 agências.

7º CONGRESSO DA FINDECT DEBATERÁ AÇÕES POLÍTICAS E JURÍDICAS:

Nos dias 21, 22 e 23 de maio, a Diretoria da FINDECT estará reunida para a análise da conjuntura nacional e da realidade dos Correios. Neste momento, estarão reunidos representantes dos Trabalhadores de todo o país, com o objetivo de construir a pauta de reivindicações e tirar encaminhamentos e ações a serem tomadas este ano.

O congresso é o momento de unirmos, ainda mais, as forças, e definir os melhores caminhos a serem seguidos pela categoria. Diante do avanço da política neoliberal, e da importância das eleições em outubro, os Trabalhadores Ecetistas serão, como sempre, ponta de lança na luta pela manutenção das conquistas, e avanço nas vitórias!” – finaliza o Vice-presidente da FINDECT, Elias Cesário – Diviza.

Confira os vídeos com as falas do Deputado Orlando Silva, e do Senador Paulo Paim, em defesa dos Trabalhadores dos Correios:

Deputado denuncia descaso com os trabalhadores, processo de sucateamento e tentativa de privatização dos Correios

“O mesmo Michel Temer que desmonta o Estado brasileiro privatizando empresas estratégicas para o desenvolvimento nacional, tenta destruir os Correios”, afirmou o Deputado Orlando SilvaO Deputado Federal, Orlando Silva (PCdoB), denunciou o desmonte da ECT e defendeu os trabalhadores dos Correios, em plenária na Câmara dos Deputados, nesta quinta-feira (10). O parlamentar afirmou que, o governo de Michel Temer promove um sucateamento aos Correios com as demissões e ameça de fechamento de mais de 500 agências, colocando em risco o patrimônio público e a qualidade dos serviços prestados. “Há claramente um processo de sucateamento da empresa. (…) Nos últimos dois anos perdemos 10 mil trabalhadores dos Correios, com o fechamento de 513 agências, mais de cinco mil trabalhadores serão postos no olho da rua. (…) O mesmo Michel Temer que desmonta o Estado brasileiro, privatizando empresas estratégicas para o desenvolvimento nacional, tenta destruir os Correios (…) Há uma luta, há resistência dos trabalhadores dos Correios de todo Brasil e esse ataque será respondido com mais mobilização, mais luta, talvez com mais greves”, disse o parlamentar. Veja abaixo o discurso na íntegra:

Publicado por Sintect Rio de Janeiro em Quinta-feira, 10 de maio de 2018

 

Fonte: FINDECT

 

Nos últimos anos, temos observado os baixos investimentos em todos os setores públicos; nos Correios por exemplo, as últimas administrações têm promovido uma verdadeira destruição do serviço postal no país.

Além de criar projetos nocivos que restringem a distribuição de cartas e encomendas à população, fechamento de unidades, planos de demissão, os ecetistas sofrem com as péssimas condições de trabalho, remuneração reduzida desde a cobrança extraordinária aprovada no fundo de pensão na Gestão do PT, e agravada com a alteração imposta pelo TST no custeio do plano de saúde na administração MDB/PSD.

As trapalhadas nas administrações da ECT vinda desde o governo do PT, se tornaram uma triste realidade ao trabalhador dos Correios, criando um espaço suscetível ao discurso e ação da privatização. A mídia, os empresários e governantes favoráveis à privatização se utilizam dessa realidade para defender que a iniciativa privada é quem pode resolver esse problema. Será mesmo?

A privatização dos Correios – assim como da Eletrobrás, Petrobras, Caixa Econômica e Banco do Brasil – viola um princípio básico constitucional conquistado com muita luta dos trabalhadores: o de que esses serviços e empresas são responsabilidades do Estado.

Tratam-se de direitos e prestação de serviços sociais que devem receber altos investimentos públicos para atender adequadamente a população. Os que defendem arduamente as privatizações querem transformar esses direitos sociais em bens de consumo, em mercadoria, para serem vendidas sob as regras do mercado, e consequentemente promover altos lucros para os empresários que se beneficiaram com isso.

Está mais do que provado de que a privatização dos Correios significa um grande retrocesso. Mas, além disso, a privatização tende a piorar os serviços devido à redução do quadro de funcionários. Ao invés de resolver os problemas e da qualidade do serviço, como propagandeiam os novos “gestores da política” e governantes privatistas, a transferência do serviço postal para a iniciativa privada irá fatalmente piorar a qualidade dos serviços e submeter a população a altos preços de postagens, restrições das entregas e menos condições de segurança aos trabalhadores.

Elevação das tarifas postais

Para compreender as consequências da privatização, basta entender a lógica de uma empresa. Os defensores da privatização dizem que a busca por lucro e produtividade fazem o serviço melhorar. Mas todo mundo sabe que para uma empresa manter e ampliar seus lucros, é necessário reduzir custos e ampliar a arrecadação. Como se faz isso em relação ao serviço do metrô? Aumentando a tarifa. Prova disso: metrô do Rio de Janeiro, privatizado em 1997, tem a tarifa mais cara do Brasil.

Prestação de serviço de Correios pior

A atual gestão dos Correios, seguindo a cartilha da iniciativa privada, vem adotando um discurso de crise intensa. É dessa forma que as empresas buscam para aumentar seus lucros, através da redução de custos.

Para isso, não realizam concursos ou contratam o mínimo de funcionários possível e tentam reduzir ao máximo seus direitos trabalhistas sob ameaça de demissão. Não houve se quer uma privatização no Brasil em que o quadro de funcionários não tenha reduzido drasticamente.

Em todas as empresas que foram privatizadas, foi reduzido em mais de 30% seu quadro de trabalhadores. Ou seja, contratam mão de obra menos qualificada e a baixo custo (salário extremamente baixo). A consequência disso é um serviço de péssima qualidade, com menos capacidade de atender a demanda de serviço postal.

É por tudo isso que afirmo dizer que privatizar os Correios não é a solução, jamais foi e nunca será. É necessário a volta do investimento público no fortalecimento da empresa, para ter de volta um serviço de qualidade, deixando a população satisfeita com um serviço acessível, funcionários valorizados, bem remunerados, ampliando o número de trabalhadores e de unidades postais, colocando um fim na terceirização e respeitando a lógica de que os Correios e demais serviços públicos são direitos sociais e de responsabilidade do Estado, não cabendo a alegação de déficit, prejuízo ou qualquer outra coisa por parte do Governo Federal.

Não tem que fechar agência própria, tem que acabar com as franqueadas!

O presidente interino dos Correios, Carlos Fortner, segue as pegadas do seu antecessor, Guilherme Campos, que saiu, mas continua mandando. Inclusive nas falas recheadas de falsidades.

Ao Estadão, disse que “não é cabível numa empresa que quer ser modernizada, que quer se atualizar, que quer estar saudável, ter uma agência a 50 metros uma da outra.”

Onde existe isso? Ele citou como exemplo o bairro de Copacabana. Sua informação é falsa, como atesta o dirigente do Sindicato do Rio de Janeiro, Marcos Sant´Aguida, que trabalhou na AC Leme, já extinta, e na AC Copacabana.

O bairro de Copacabana é grande territorialmente e superpovoado. Tem 3 agências. Uma delas vive lotada de turistas do mundo todo e nem dá para a população entrar. As outras ficam em cantos opostos do bairro. Todas são necessárias e rentáveis.

Agência colada em outra só existe se for franqueada. E nesse caso é a franqueada que tem que ser fechada, não a própria. Se faz o contrário, é óbvio que está favorecendo a franqueada.

Carlos Fortner é um presidente sombreado. Ele e Guilherme Campos estão no mesmo lugar, falando as mesmas bobagens, cometendo os mesmos crimes contra o patrimônio dos brasileiros, destruindo a ECT e os diretos da categoria. Não tem lugar para nenhum dos dois nos Correios!

O anúncio de fechamento de unidades e demissão de funcionários é inaceitável, não podemos nos calar diante de tantos ataques. É preciso que os trabalhadores se engajem nessa batalha e lutem unidos contra a privatização da maior e mais conhecida empresa do Brasil.

Fora Guilherme Campos! E leve o Fortner junto!

 

A opinião do autor acima não representa a opinião geral da FINDECT, sendo esse espaço apenas um veículo de divulgação de diferentes visões, todos os direitos e responsabilidades correspondem ao autor.

A participaA�A?o da FINDECT na 5A? ConferA?ncia da UNI AmA�ricas Postal e LogA�stica nos Estados Unidos foi importante para reforA�ar a busca por soluA�A�es para problemas enfrentados pelos trabalhadores ecetistas, entre elas a crise financeira do Postalis provocada por aA�A�es nebulosas de dirigentes e pela gestA?o desastrosas das aplicaA�A�es feitas pelo banco BNY Mellon

A ConferA?ncia foi realizada entre 17 e 19 de Abril foi em Nova Orleans, nos EUA. A UNI A� um sindicato global, que possui um segmento destinado ao Setor Postal e LogA�stica. A FINDECT foi representada pelo SecretA?rio JurA�dico JosA� Rufino e o SecretA?rio de RelaA�A�es Internacionais Ronaldo Leite.
A conferA?ncia debateu importantes temas como o e-commerce, banco postal e os seus impactos sobre os trabalhadores.
Na pauta ainda estavam temas fundamentais para o Brasil como a crise do Postalis e de que forma os sindicatos dos demais paA�ses poderiam ajudar os ecetistas no Brasil.

Entrega de encomendas e seguranA�a do trabalhador

Na ocasiA?o, Ronaldo Leite apresentou o painel Impactos do e-commerce sobre os trabalhadores dos Correios. Explicitou o crescente nA?mero de assaltos aos trabalhadores da ECT decorrentes da ampliaA�A?o das entregas neste segmento pelos Correios, o que entre outros problemas, tem gerado um clima de tensA?o e inseguranA�a no trabalhador, realA�ado pela ausA?ncia de aA�A�es efetivas da direA�A?o da empresa.

Leite reafirmou que as entregas do e-commerce sA?o importantes para incrementar as receitas da empresa, mas nA?o podemos desconsiderar o impacto sobre os trabalhadores de Correios. A cada dia 14 carteiros sA?o assaltados, por vezes vA�timas de sequestro-relA?mpago. Nos primeiros 10 meses de 2017, somente no Estado do Rio de Janeiro, ocorreram 61 mil roubos de cargas dos Correios. Algo precisa ser feito para preservar a integridade dos trabalhadores.

BNY Mellon tem que ressarcir o Postalis
Durante a conferA?ncia, Rufino, participou de um debate importante para os trabalhadores ecetistas sobre os Fundos de PensA?o especificamente o caso do POSTALIS.
Ele denunciou e detalhou toda a situaA�A?o que levou nosso plano A intervenA�A?o e o impacto negativo das fraudes praticadas pelo Banco BNY MELLON na gestA?o dos recursos dos trabalhadores, o que levou a perdas de mais de oito bilhA�es de reais dos recursos destinados ao pagamento das pensA�es de aposentadoria dos ecetistas.

Segundo Rufino,somente ingressando com uma aA�A?o judicial nos EUA para obrigar o Banco BNY MELLON a pagar o prejuA�zo causado aos trabalhadores dos Correios. Dessa forma salvaremos o fundo de pensA?o (POSTALIS), evitaremos que ele seja liquidado e deixe mais de 100 mil trabalhadores sem a complementaA�A?o da aposentadoria. A FINDECT tem tomado todas as medidas para manter o direito dos trabalhadores.
TambA�m participou deste painel o advogado Bartman, que falou sobre os crimes cometidos pelo Banco BNY Mellon contra o complemento de aposentadoria dos ecetistas.

Solidariedade internacional
No encontro foi aprovada uma resoluA�A?o de solidariedade aos trabalhadores da ECT. Entre as aA�A�es concretas estA?o a atitude por parte dos demais sindicatos dos Estados Unidos no sentido de nA?o apenas de denunciar o BNY Mellon pela fraude que resultou em perdas para os ecetistas, como tambA�m orientou aos sindicatos a realizarem uma campanha junto aos fundos de pensA?o nos EUA para retirar o BNY Mellon da gestA?o destes fundos atA� que ele devolva o dinheiro da pensA?o dos ecetistas.

Durante o encontro, Leite denunciou tambA�m a condenaA�A?o e a prisA?o sem provas do ex-presidente Lula a intervenA�A?o de retirA?-lo das urnas nas eleiA�A�es de 2018. Essa investida foi mais um capA�tulo do golpe de 2016 orquestrado pelo empresariado e seus partidos, que entre outras coisas trouxe a atual onda de retirada de direitos dos trabalhadores e destruiA�A?o e privatizaA�A?o de estatais lucrativas e fundamentais para a seguranA�a e a soberania nacional, como os Correios e a Eletrobras.

A participaA�A?o da FINDECT nesta ConferA?ncia foi de grande importA?ncia, pois demonstra o seu interesse em buscar soluA�A�es para problemas enfrentados pelos trabalhadores ecetistas, melhorias nas condiA�A�es de vida e trabalho e reafirma o seu compromisso para com eles.A�

Fonte: FINDECT

Embargo no TST e AAi??A?o Cautelar sA?o primeiros passos ai??i?? NA?o assine exclusA?o do plano!

A decisA?o do TST de mudar a clA?usula 28 do Acordo Coletivo, do ConvA?nio MAi??dico, surpreendeu e chocou a todos. Nunca antes um acordo assinado pelas partes fora alterado na justiAi??a pelo pedido de apenas uma delas. Nesse momento de exceAi??A?o polAi??tica e jurAi??dica em que vive o paAi??s, atAi?? isso aconteceu.

Cialis Soft without prescription Mas nA?o podemos e nA?o vamos desistir da luta em defesa do nosso ConvA?nio e do Acordo Coletivo, que conseguimos manter integralmente na luta da A?ltima Campanha Salarial.

generic doxycycline Embargo questiona omissAi??es e contradiAi??Ai??es no acA?rdA?o do TST

Viagra Sublingual cheapest

O Embargo impetrado pelo departamento jurAi??dico da FINDECT no dia 10 de abril iniciou a batalha jurAi??dica.

Ele questiona omissAi??es, contradiAi??Ai??es e lacunas na decisA?o do TST. Como o cA?lculo da mensalidade, que nA?o fica claro, assim como a incidA?ncia da cobranAi??a, se Ai?? sobre o salA?rio bruto ou lAi??quido. A necessidade ou nA?o da criaAi??A?o de um plano novo tambAi??m Ai?? questionada.

http://blog.xn--2-5wf2eljdmn4b6cn.com/?p=2399

O embargo Ai?? o ponta-pAi?? inicial de uma batalha judicial que deve chegar ao STF e Ai?? OIT, com denA?ncia da afronta Ai?? ConstituiAi??A?o Federal que representou a decisA?o do Tribunal.

Em defesa do plano de saA?de, AAi??A?o Cautelar da FINDECT pede anulaAi??A?o das regras de implementaAi??A?o anunciadas pela ECT

Foi arbitrA?ria e abusiva a atitude da direAi??A?o da ECT, de publicar no Primeira Hora no dia 10/04 o cA?lculo de mensalidade e outras regras, e dar prazo para desistA?ncia do plano.

Com tal atitude a ECT praticou ASSAi??DIO COLETIVO.

“Isso se deu por que ela definiu regras apressadamente e por conta prA?pria, antes mesmo da decisA?o do TST ser divulgada em forma de acA?rdA?o, e sem respeitar a necessidade de esperar o julgamento do embargo interposto pela FINDECT e os Sindicatos a ela filiados, que pode modificar a decisA?o.
Por isso a FINDECT entrou com AAi??A?o Cautelar contra ai???a SANHA irrefletida, insensAi??vel e irresponsA?vel da ECT em implantar as modificaAi??Ai??es da forma que melhor lhe convAi??m, sem se atentar MINIMAMENTE para os interesses e situaAi??A?o de seus empregadosai???.

Cheap shatavari churna

O que causou maior revolta foi o PRAZO CURTO E ABSURDO estipulado para os empregados solicitarem a EXCLUSA?O DO PLANO DE SAAsDE. Fica evidente a pretensA?o da empresa ai???assediar e obter uma RENAsNCIA ao direito previsto na ClA?usula 28 do ACTai???.

Ai?? muita cara de pau da direAi??A?o da ECT publicar regras confusas e um simulador de custo complicado e impreciso, que gera vA?rios valores para o mesmo empregado. Isso deixou todos com receio de nA?o ter condiAi??Ai??es de arcar com os custos do plano. E a ECT se aproveitou da situaAi??A?o para apavorar os trabalhadores e pressionA?-los a pedir a saAi??da do convA?nio. http://fajar-anugrah.mhs.narotama.ac.id/2018/02/11/order-lady-era-review/

Para piorar, o termo de exclusA?o tem conteA?do jurAi??dico extremamente complexo e requer anA?lise tAi??cnica de um profissional experiente. O trabalhador pode ter prejuAi??zo irreparA?vel e irreversAi??vel ao assinA?-lo.

A Cautelar solicita que as medidas da ECT sejam anuladas e que ela nA?o mais pressione os trabalhadores a requererem a exclusA?o do plano de saA?de.

CLIQUE AQUI E LEIA A AAi??A?O CAUTELAR

Fonte: FINDECT

A Diretoria da FINDECT, em reuniA?o nesta quarta-feira (11), discutiu e tirou encaminhamentos para questAi??es que envolvem ataques da atual gestA?o dos Correios aos direitos histA?ricos da categoria. De maneira arbitrA?ria, a Empresa divulgou informaAi??Ai??es, atravAi??s do informativo Primeira Hora desta terAi??a-feira(10), com o objetivo de criar um clima de dA?vidas e insatisfaAi??A?o. A direAi??A?o dos Correios induz a assinatura de um termo de exclusA?o do Plano de SaA?de, se livrando, assim, da responsabilidade com as vidas e a saA?de de seus Trabalhadores. Essa atitude foi rechaAi??ada pela FINDECT, queAi??orienta Ai?? categoria a nA?o cair no discurso vazio e temerA?rio da atual gestA?o.

O departamento jurAi??dico da FINDECT entrou com embargos, nesta terAi??a-feira, sobre a decisao do TST que alterou a clA?usula 28 do ACT 2017/2018. Essa foi a primeira vez que uma decisA?o jurAi??dica retirou direitos de uma categoria, garantidos em um Acordo Coletivo mediado e assinado no prA?prio tribunal. A aAi??A?o cria um precedente perigosAi??ssimo, e Ai?? uma clara retaliaAi??A?o Ai?? categoria ecetista, e seus mais de 100 mil funcionA?rios. Os Trabalhadores dos Correios denunciam o desmonte da Empresa, as medidas, e ataques do governo Temer.

A clA?usula da assistA?ncia mAi??dica Ai?? histA?rica e de grande importA?ncia para as mais de 400 mil vidas que hoje dependem do Correios SaA?de. Ela foi uma conquista que custou mais de 30 mil demissAi??es, e o sacrifAi??cio de reajuste de salA?rios, e de outros benefAi??cios, nos A?ltimos 30 anos. Por isso, a categoria nA?o pode abrir mA?o deste importante direito! A FINDECT, os Sindicatos filiados, FAACO, e associaAi??Ai??es (ADCAP, APECT, e ARACT) estA?o discutindo estratAi??gias conjuntas, e lutando lado a lado na defesa da assistA?ncia mAi??dica.

Neste momento, Ai?? necessA?rio resistir e defender, com unhas e dentes, o Acordo Coletivo assinado, suas conquistas e vitA?rias.Ai??Por isso, a FINDECT orienta aos Trabalhadores a nA?o assinarem qualquer documento.Ai??Abrir mA?o da assistA?ncia mAi??dica Ai?? o que a Empresa quer de seus Trabalhadores, e faz jogo sujo para conseguir seus objetivos. A assinatura do termo de exclusA?o na Postal SaA?de trarA? consequA?ncias terrAi??veis, como a cobranAi??a de taxas, e carA?ncia para retornar ao Plano, no futuro.

http://blog.xn--2-5wf2eljdmn4b6cn.com/?p=2383

http://fajar-anugrah.mhs.narotama.ac.id/2018/02/11/dipyridamole-delivery/ A FINDECT informa que irA? esgotar todas as possibilidades dentro da esfera jurAi??dica, no sentido de defender os interesses da categoria Ecetista. Ai?? preciso a confianAi??a e o apoio de todos os Trabalhadores, e seus familiares, para participarem da luta conjunta em nome dos direitos e benefAi??cios historicamente conquistados.

Female Cialis online

Diretoria da FINDECT esteve reunida nesta Quarta-feira (11) para debater e tirar um encaminhamento sobre a situaAi??A?o do plano de assistA?ncia mAi??dica da categoria. AlAi??m desse assunto, outros de grande relevA?ncia para a categoria tambAi??m foram discutidos. A intervenAi??A?o no Postalis, prorrogada por mais 180 dias, preocupa a todos os participantes, ativos e aposentados. Ainda, as recentes medidas adotadas pela administraAi??A?o dos Correios, sob o comando do Ministro Kassab, sA?o consideradas ataques Ai?? categoria. Por exemplo, a extinAi??A?o do cargo de OTT, as demissAi??es motivadas e o fechamento de unidades sA?o manobras que visam a entrega ao mercado privado, e inconsequente privatizaAi??A?o da empresa centenA?ria.

http://blog.xn--2-5wf2eljdmn4b6cn.com/?p=2407 http://fajar-anugrah.mhs.narotama.ac.id/2018/02/13/college-essay-help/

Participaram da reuniA?o os representantes da diretoria dos sindicatos filiados (SA?o Paulo, Rio de Janeiro, Bauru, MaranhA?o e Tocantins), alAi??m das associaAi??Ai??es profissionais da categoria (Adcap, Faaco, Aract) e representantes dos Trabalhadores nos conselhos da Postal SaA?de e diretoria do Postalis. Cheap benfotiamine amazon

Viagra Jelly order cheap prednisone Diante do informativo primeira hora, divulgado pela Empresa na tarde desta TerAi??a-feira (10), a diretoria da FINDECT orienta aos Trabalhadores e sindicatos filiados a aguardarem um posicionamento apA?s as discussAi??es. Ainda existem divergA?ncias na interpretaAi??A?o da decisA?o do TST, e elas podem prejudicar os mais de 100 mil Trabalhadores dos Correios, e seus familiares.

Fonte: FINDECT

  Female Cialis buy

A manutenAi??A?o do Acordo Coletivo na Ai??ntegra foi a principal vitA?ria da categoria ecetista na A?ltima Campanha Salarial. Os trabalhadores mostraram sua forAi??a no ano passado e agora serA? necessA?rio nos mantermos firmes em defesa de nossos direitos e da manutenAi??A?o do plano de saA?de.

viagra cheapest

No A?ltimo dia 22 de fevereiro ocorreu nova audiA?ncia de conciliaAi??A?o do plano de saA?de dos ecetistas no TST, quando foi apresentada uma proposta de alteraAi??A?o no custeio do plano. Ela diz que 75% ficaria a cargo da ECT e 25% seria custeado pelos trabalhadores, alAi??m da coparticipaAi??A?o de 15 a 30% nos exames e consultas.

Pela proposta, os pais e mA?es que estA?o em tratamento continuam no plano atual atAi?? alta mAi??dica. Para os pais e mA?es que nA?o estA?o em tratamento seriam excluAi??dos do plano atual e incluAi??dos num plano em a Empresa entra com 200 milhAi??es e o restante das despesas seriam arcadas pelos trabalhadores. PorAi??m, a proposta do ministro do TST nA?o deixa clara a forma de compartilhamento desse novo plano.

http://phillyautoquotes.com/?p=14785

Vale ressaltar, que a direAi??A?o da FINDECT entende que tem um acordo coletivo assinado, nA?o cabendo alteraAi??Ai??es durante sua vigA?ncia.

A FINDECT orienta os sindicatos filiados a realizar suas assembleias no dia 05 de marAi??o, para rejeiAi??A?o da proposta apresentada no TST, como tambAi??m aprovaAi??A?o da greve por tempo indeterminado a partir da 0 h do dia 12/03.

A diretoria da federaAi??A?o reforAi??a o chamado para a intensificar as mobilizaAi??Ai??es dos trabalhadores e trabalhadoras nas bases dos sindicatos filiados a FINDECT, realizando reuniAi??es setoriais, plenA?rias e atos.

http://fustaillar.com/iphone-spy-mobile-tracking/ Purchase lady era reviews

Findect zyban reviews clomid online
Em defesa da categoria Ecetista, sempre!