ANO PASSADO O BANCO DO BRASIL ENCAMINHOU UMA REESTRUTURAÇÃO QUE FECHOU MILHARES DE AGÊNCIAS E COMPLICOU A VIDA DE MUITOS FUNCIONÁRIOS E CLIENTES. AGORA FOI A VEZ DA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL ANUNCIAR QUE VAI FECHAR AGÊNCIAS PARA, SUPOSTAMENTE, AUMENTAR SEUS LUCROS.

Isso mostra que os Correios não estão sozinhos. A desmontagem, o sucateamento das estatais e a entrega dos mercados a agentes privados é uma política do desgoverno Temer, que visa a privatização e o favorecimento de diversos setores empresariais.

Veja a seguir texto da Folha de São Paulo que explica o fechamento de agências e mudanças no estatuto do banco

Caixa fecha agências e vende imóveis em 2018 para perseguir lucro de R$ 9 bi

Conselho de administração já aprovou meta; medidas serão discutidas em encontro com funcionários

A Caixa aprovou uma meta de lucro para 2018 de R$ 9 bilhões, resultado que será alcançado graças a um corte de custos operacionais de R$ 2,6 bilhões. Boa parte desse enxugamento virá do fechamento de agências.

Serão encerradas as atividades de cerca de 100 agências cujas operações são consideradas insustentáveis ou aquelas que disputam clientes em endereços muito próximos.

Com isso, o banco passará a possuir 4,1 mil agências, segundo pessoas que participam das conversas.

A meta foi aprovada pelo conselho de administração da instituição, que se reuniu na última quinta-feira (10).

O QUE MUDOU COM O NOVO ESTATUTO DA CAIXA

●O conselho de administração passou a ter poder de eleger ou destituir os vice-presidentes do banco; regra anterior previa que somente o presidente da República podia fazê-lo

●Vices precisam ser aprovados pelo Banco Central

●Dois dos oito membros do conselho precisam ser independentes, ou seja, não são indicados por nenhum órgão público

●Os dirigentes da Caixa não poderão: ter parentesco com membros do conselho ou da diretoria; ter dívidas ou terem causado prejuízo ao banco; ter declarado falência; possuir cargos em empresas que sejam fornecedoras da estatal

PRESIDENTES, VICE-PRESIDENTES E MEMBROS DO CONSELHO DEVERÃO:

Ter experiência profissional em instituições financeiras ou na área em que trabalharão no banco de no mínimo dez anos…
…ou ter experiência de no mínimo quatro anos como: diretor de conselho de administração, membro de comitê de auditoria ou chefia superior em empresa do porte da Caixa, entre outros cargos listados no estatuto.

O estatuto prevê a criação de quatro novos comitês, entre eles o de Correição, que emitirá parecer sobre prevenção e apuração de irregularidades

Uma vez por ano, ocorrerá uma assembleia-geral com competência para destituir os próprios membros do conselho, decidir remuneração dos administradores e aprovar as demonstrações contábeis da Caixa.

Fonte: SINTECT-SP

Projeto de Lei de Diretrizes OrA�amentA?rias (PLDO) aponta como baixo o risco de o Tesouro ter que fazer aporte de capital em algumas estatais que estariam com dificuldades de caixa 

Projeto de Lei de Diretrizes OrA�amentA?rias (PLDO) aponta como baixo o risco de o Tesouro ter que fazer aporte de capital em algumas estatais que estariam com dificuldades de caixa, como Eletrobras, Casa da Moeda, Emgea, Correios, Serpro e Docas. “HA? expectativa de que empresas nA?o dependentes enfrentem dificuldades de caixa para 2018 e 2019, com destaque para Eletrobras, Casa da Moeda, Emgea, Correios, Serpro e Companhias Docas. Essas empresas vA?m adotando medidas de saneamento como programas de demissA?o voluntA?ria, reestruturaA�A�es societA?rias, reduA�A?o de custos com planos de saA?de e outros benefA�cios, dentre outros. Por isso, o risco de aporte de capital em 2019 destas estatais pode ser considerado baixo”, diz o PLDO em seu anexo de riscos fiscais.

A inclusA?o de um capA�tulo especA�fico do anexo de riscos fiscais sobre as estatais A� uma das inovaA�A�es desse PLDO, que precisa ser aprovado no Congresso e vai subsidiar a elaboraA�A?o do OrA�amento.

Segundo o texto, o risco fiscal de maior impacto reside no fato de as empresas controladas pela UniA?o nA?o disporem de capacidade de geraA�A?o de caixa suficiente para suas necessidades e demandarem recursos do Tesouro Nacional para despesas de custeio por mais de um exercA�cio financeiro. “AlA�m do impacto fiscal direto dos respectivos valores, neste caso, hA? o risco de que tais empresas sejam reclassificadas e entrem para o rol de estatais dependentes.” Cialis Soft buy

purchase doxycycline Nesse caso, a visA?o A� que o risco fiscal ficaria mais complexo, uma vez que as empresas teriam suas receitas e despesas incluA�das no orA�amento fiscal, com impactos significativos especialmente considerando as limitaA�A�es globais do teto de gastos. “O risco de que empresas hoje consideradas nA?o dependentes sejam classificadas em 2019 como empresas dependentes pode ser considerado mA�dio.”

O anexo do PLDO comenta ainda que haja risco por conta da determinaA�A?o de compensaA�A?o entre as metas de resultado primA?rio do governo central e das empresas. “Uma frustraA�A?o do resultado primA?rio das estatais implicaria maior necessidade de esforA�o no resultado do Tesouro.”

O documento lembra que as empresas dependem de seus desempenhos financeiros para o cumprimento das estimativas do resultado primA?rio. “Eventuais mudanA�as do cenA?rio econA?mico ao longo do exercA�cio financeiro podem alterar esse resultado pela conjugaA�A?o de outras variA?veis e suas estratA�gias de atuaA�A?o.”

Por Fabio Graner, agA?ncia Valor.

  

viagra cheapest buy dopoxetine A RESOLUAi??A?O 23 DO MINISTAi??RIO DO PLANEJAMENTO IMPAi??E AS DIRETRIZES QUE FALTAVAM PARA A EMPRESA E A JUSTIAi??A ACABAREM COM O PLANO MAi??DICO DA CATEGORIA, CRIANDO MENSALIDADE E EXCLUINDO DEPENDENTES!

A ComissA?o Interministerial de GovernanAi??a Corporativa e de AdministraAi??A?o de ParticipaAi??Ai??es SocietA?rias da UniA?o ai??i?? CGPAR ai??i?? A?rgA?o do MinistAi??rio do Planejamento, foi a encarregada de editar a resoluAi??A?o 23, que ai???estabelece diretrizes e parA?metros para o custeio das empresas estatais federais sobre benefAi??cios de assistA?ncia Ai?? saA?de aos empregados.ai???
http://pphsda.com/?p=3945 A resoluAi??A?o traz tudo que a direAi??A?o temerosa da ECT vem querendo fazer para acabar com o convA?nio mAi??dico da categoria. Era o que faltava para a empresa judicializar o plano e o TST julgar e mandar aplicar as regras criadas pelo governo Temer, usurpador cada vez mais abusado e ousado dos diretos trabalhistas.

Veja abaixo alguns itens das resoluAi??Ai??es da CGPAR sobre plano de saA?de de estatais eu atendem aos interesses da direAi??A?o da ECT e de outras empresas:

http://dbr-trb.sch.b-edu.ru/2018/02/16/purchase-diakofto/

Art. 4A? ai??i?? Ai?? 3A?Ai??A contribuiAi??A?o da empresa estatal federal para o custeio do benefAi??cio de assistA?ncia Ai?? saA?de nA?o poderA? exceder a contribuiAi??A?o dos empregados (ou seja, tem que ser pelo menos meio a meio).

Art. 4A?Ai??Fica vedada Ai??s empresas estatais federais a instituiAi??A?o ou criaAi??A?o de benefAi??cio de assistA?ncia Ai?? saA?de na modalidade autogestA?o por RH.

Art. 5A?Ai??Fica vedado Ai?? empresa estatal federal participar de operadora de benefAi??cio de assistA?ncia Ai?? saA?de na qualidade de mantenedora.

Art. 8A?Ai??Respeitado o direito adquirido, o benefAi??cio de assistA?ncia Ai?? saA?de, com custeio pela empresa, somente serA? concedido aos empregados das empresas estatais federais durante a vigA?ncia do contrato de trabalho.

Art. 9A?Ai??A oferta de benefAi??cio de assistA?ncia Ai?? saA?de, na modalidade autogestA?o, serA? permitida, desde que as seguintes condiAi??Ai??es sejam implementadas:

IAi??ai??i?? cobranAi??a de mensalidade por beneficiA?rio, de acordo com faixa etA?ria e/ou renda;

Homework

IVAi??ai??i?? limitaAi??A?o da inscriAi??A?o, como beneficiA?rios dependentes de seus empregados, exclusivamente aos cA?njuges ou companheiros(as) de uniA?o estA?vel, inclusive os do mesmo sexo; e filhos.

Repudiamos enquanto diretoria a este golpe desse governo ilegAi??timo e de seus representantes que estA?o Ai?? frente da empresa.

Convocamos aAi??todos os trabalhadores para que estejam em alerta, mobilizados e preparados para defender seus direitos junto com o Sindicato! Se nA?o fizermos uma grande luta, eles vA?o acabar com nosso convA?nio. Essa resoluAi??A?o foi mais uma arma que criaram para isso!

Viagra Super Active buy Fonte: SINTECT-SP (MatAi??ria editada)